Preferido Dos Paulistanos, Buldogue Francês Adora Companhia E Requer Cuidados No Calor

10 Feb 2018 09:34
Tags

Back to list of posts

is?-vegGn1IiHoVPQ_dKeRMc3w-7gDPyTNgSvE3rqv54xE&height=224 No momento em que a empresária Walena Guergik, 46, foi procurar seu buldogue francês, Tyson, estava preparada para um legítimo caos. Entretanto parece que a chegada do peludo refutou as expectativas da família. Água Fria, zona norte da cidade. Mais do que de morder, o "frenchie", como é chamado pelos seus admiradores, gosta mesmo é de atenção e admiração.O primeiro registro da raça data de 1885, em Paris -acredita-se que era um cão bastante comum entre açougueiros e comerciantes, e que, por teu porte físico chamativo, se tornou querido assim como pelas famílias mais abastadas. Apesar de relativamente pequeno -o padrão da Confederação Brasileira de Cinofilia aceita que o animal tenha de oito kg (fêmea) a 14 kg (macho)-, o buldogue é um cachorro parrudo, com musculatura e ossos densos. Faz porção da família dos braquicefálicos, ou melhor, cães que têm focinho achatado, o que o torna mais propenso a problemas respiratórios, principalmente no calor. Cristiano Feliciano Pinto, proprietário do canil Baby Pet, em São Roque (SP), que cria a raça. Desta maneira, o interessado em ter um buldogue francês deve recordar: passeios, só pela manhã e no término do dia, quando a temperatura está amena (em casa, vale ter ventiladores ou ar-condicionado para os dias mais quentes). No mais, os donos prometem: vale todo o investimento -de tempo e de dinheiro.Vinte e três 23 "Fofoquinhas III" trinta de outubro de 201310 "A Máquina de Lavar Pávida" 02 de fevereiro de 2013Ventilador como aliadoAmanda Nóbrega citou: Dez/09/doze ás 00:33E também acompanhar as dicas acima para ajudar a impedir doenças, é considerável ficar concentrado a problemas decorrentes de fatores externos, como é o caso de parasitas. Pulgas, ácaros, carrapatos, entre outros, são as principais causas de coceiras e mordidas nas patas. Eles adoram buscar locais seguros e quentes para se alojarem, e entre os dedos é ideal.Neste momento ouviu comentar de doença do carrapato em cachorros? Neste caso, procure um veterinário pra tratar o defeito da maneira correta. O mesmo vale em casos de alergias, dermatites e outros tipos de infecções. Os cuidados com as patas do cachorro necessitam sempre estar em dia, evitando desta forma qualquer tipo de doença.E cada coisa acompanha uma porção de sugestões: um poste é uma referência rica de notícias, diz se outro animal passou por ali, quem era, e há quanto tempo isto aconteceu. Ainda é impensável aguçar nossos sentidos, entrar pela pele deles e captar a riqueza de cada cheiro, som, imagem ou sabor. No entanto oferece pra entender como eles veem o universo e localizar por que seus pets insistem em fazer coisas que você odeia - ou gosta de. Rememore a primeira informação desta matéria: gatos e cães constroem o mundo com cheiros, sons e um pouco de imagens.Para os cães, o olfato é fundamental. Existem entre 120 e trezentos milhões de células olfativas dentro do nariz. A gente tem apenas 6 milhões. O que isto significa? Que eles conseguem até detectar câncer em humanos só farejando nosso hálito. É o que pesquisadores do hospital Schillerhoehe, pela cidade de Gellingen, Alemanha, constataram em 2011. O oncologista Thorsten Walles e seus colegas deram amostras de tumores pra que os cães farejassem. Os alemães fizeram mais ou menos isto, só que com demonstrações de células cancerosas. Depois, pacientes com câncer de pulmão em estágio inicial sopraram dentro de tubos de ensaio (que eram tapados logo após). Os cientistas treinaram os cachorros pra sentar cada vez que sentissem "cheiro de câncer" em algum desses tubos de ensaio.E os cachorros acertaram 71 por cento dos casos. A ideia dos pesquisadores imediatamente é desenvolver uma espécie de "nariz eletrônico" que seja capaz de diferenciar os mesmos elementos químicos típicos de câncer que os cães farejam. Seria uma máquina qualificado de detectar a doença logo nos estágios iniciais - uma revolução no universo dos diagnósticos, que claramente salvaria vidas.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License